Make your own free website on Tripod.com

Partida jogada entre
Henrique Costa Mecking
e Frederico Pimentel,
Campeonato Brasileiro de 1967.



 1. P4D	   C3BR


	A chamada Defesa índia ou Indiana permite também, por transposição de
	lances, alcançar-se as linhas ortodoxas do Gambito da Dama, como aqui
	se vê.


 2. P4BD   P3R
 3. C3BD   P4D
 4. C3B	   B2R
 5. B5C	   0-0
 6. P3R	   P3TR
 7. B4T	   ...


	As brancas preferem conservar o B, mantendo pressão indireta no
	ponto d5.


 7. ...	   P3CD


	sair com o BD via 2C.


 8. PxP	   ...


	Com ntenção de fechar a diagonal por onde futuramente irá jogar o
	BD adversário. É claro que ... PxP abre a diagonal c8-h3 para o BD,
	mas então a idéia de desenvolver o BD, por fianqueto teria que ser
	abandonada, e como conseqüência restariam algumas casas brancas
	débeis na ala da dama.


 8. ...	   CxP


	Sustentando o plano original de desenvolvimento, de manter
	desimpedida a diagonal a8-h1.


 9. B3C	   ...


	As brancas querem evitar trocas de peças menores, tanto quanto
	possível, porque sabem que a situação criada no centro - peões
	brancos móveis - lhes dará vantagem de espaço para manobras.
	Não querem, por isso, desafogar a posição adversária.


 9. ...	   P4BD


	Para contrabalançar as considerações citadas, as pretas apressam-se
	em atacar o peão da dama branca, buscando trocas.


10. B3D	   ...


	Permitindo a criação de um peão branco isolado em 4D, cuja
	compensação será a abertura da coluna do rei para as torres.


10. ...	   PxP
11. PxP	   CxC


	As pretas querem dar origem. a um peão branco exposto na coluna BD,
	ainda que ao preço de reforço no centro, o que não parece de bom
	alvitre. Melhor teria sido diretamente ... B2C.


12. PXC	   B2C
13. 0-0	   C2D
14. D2R	   ...


	Pode-se ver agora que a principal diferença ocasionada pela
	estrutura central de peões está na mobilidade relativa das peças
	maiores: enquanto que a dama branca dispõe de um posto excelente,
	sua congênere não encontra local cômodo para se instalar.


14. ...	   T1R
15. TD1D   ...


	Procurando um vis-à-vis indireto com a D adversária.


15. ...	   D1B
16. P4B	   B1D


	0 bispo branco em 3C causa dificuldades às pretas, e estas intentam
	neutralizá-lo com ... B2B.


17. T1B!   ...


	Prevendo os acontecimentos as brancas remanejam suas torre, como
	preparativo para manobras táticas que lhes trarão vantagem.


17. ...	   B2B
18. P5B!   ...


	Ruptura oportuna, que além da ameaça tática de ganhar uma peça com
	P6B pretende estabelecer um forte peão passado como corolário do
	melhor desenvolvimento. Se agora ... BxB; 19. PTxB, PxP; 20.PxP, CxP?
	21. D3R ganha o C.


18. ...	   BxC


	Uma solução simplista. Teria sido preferível poupar este bispo,
	jogando 18 ... PxP; 19. PxP, B4D, agüentando a sangue frio a pressão
	adversária.


19. DxB	   PxP
20. BxB!   ...


	Um intermediário importante, que evita a troca de todas as peças
	menores ou a produção de um final com bispos de cores opostas:
	se diretamente 20. PxP, C4R!.


20. ...	   DxB
21. PxP	   C3B


	Agora não serviria ... C4R? por causa de 22. D3C. As pretas querem
	melhorar a posição deste cavalo, centralizando-o em 4D.


22. B5C!   ...


	Iniciando a manobra de aproveitamento do peão passado.


22. ...	   TR1D
23. TR1D   TD1C


	Melhor fora jogar previamente ... TxT, para não conceder o tempo
	da troca ao adversário.


24. TxT+   TxT
25. P6B	   C4D
26. P3C	   ...


	Abrindo um respiradouro para o rei impedindo a utilização da casa
	f4 pelas peças pretas.


26. ...	   T1C
27. BlB!   ...


	Favorecendo troca que trará a partida para uma nova fase:
	transferência do peão passado com remoção do forte bloqueio preto.


27. ...	   T3C
28. D3T	   TXP


	Se 28. ... C5C; 29. B2C, CxP? 30. D5B ganharia uma peça.


29. TxT	   DxT
30. DxP	   C3C
31. D6T!   ...


	Excelente lance, que assegura o avanço tranqüilo do peão da torre
	passado. A posição é instrutiva: enquanto o PTD ameaça marchar
	rapidamente, a maioria preta de peões na ala do rei permanece inerte,
	o que, para todos os fins práticos, significa que as brancas estão
	com superioridade material.


31. ...	   D4B


	As pretas provavelmente haviam estimado que lhes seria possível
	bloquear o PT branco em alguma casa preta da coluna, a5 ou a7, o
	que se verá não ser inteiramente satisfatório.


32. P4TD   C1B
33. P5T	   R1B


	Ou ... D2B; 34. D8T seguido de P6T. A invasão da sétima fila pela D
	branca seria inevitável.


34. D7C	   C2T
35. P6T	   R1R


	As pretas estão impossibilitadas de acudir com o rei em auxílio às
	outras peças, devido aos peões da ala do rei; só lhes resta aguardar
	os acontecimentos.


36. D2CD   R1B
37. P4T!   ...


	Para obter mais uma casa de manobra para o rei, cuja serventia ficará
	visível dentro em pouco, ao mesmo tempo que exerce certa pressão
	sobre os peões adversários.


37. ...	   P4T


	Lance de duvidosa utilidade, mas é difícil sugerir algo para as
	pretas. A solidez de sua posição é ilusória e os graves
	inconvenientes que apresenta não tardarão a aparecer.


38. B2R	   P3C
39. D7C	   R2C
40. B1D!   ...


	Encetando a manobra final de ataque conjugado. Se agora ... D8B;
	41. DxC, DxB+; 42. R2T, D6B (ou ... D8T; 43. D7C, D7T 44. R2T, e o
	peão coroa) 43. D3R, D1T; 44. P7T seguido de D3T, P3B, etc.


40. ...	   R1B
41. B4T	   C1B


	0 rei não pode mais voltar, por causa do mortal B8R. 0 PB é um
	alvo adicional na posição. Enquanto o B branco executa intensa
	atividade, o C preto desempenha um melancólico papel.


42. D7D!   C2T
43. D8D+   R2C
44. B8R!   ...


	Uma curiosa posição: as peças brancas invadiram o aparentemente
	inexpugnável baluarte defensivo das pretas. Não há mais defesa.


44. ...	   D6B
45. D7D	   e as pretas abandonaram,

	porque se 45. ... D8R+; 46. R2C, D5R+; 47. R2T, e ganham. Uma luta
	titânica, mas de resultado previsível.


Resumo:

	As brancas, devido à superior disposição de suas peças, conseguiram
	realizar rápidamente sua maioria de peões na ala da dama, passando
	um peão. As trocas que se seguiram não foram suficientes para aliviar
	os problemas defensivos das pretas, porque o novo peão passado branco
	atou as peças pretas restantes em seu bloqueio. Finalmente, a partida
	foi decidida por ameaças táticas conjugadas em ambas as alas, 
	originadas pela superior mobilidade das peças brancas aliadas ao
	virtual peão a mais.

 

Partida jogada entre Henrique Costa Mecking e Frederico Pimentel, Campeonato Brasileiro de 1967 foi retirado das páginas 70 à 72 do livro "Iniciação ao Xadrez" de Flávio de Carvalho Júnior da Editora Summus. O nome deste capítulo no livro é "Quinta Partida".


Página Anterior ]